COMO É MORRER NO SL?

É ASSIM…

> Dear Tpglourenco Forcella,

>
>
>
> Your Second Life account has been successfully canceled. You will not be
> billed further membership fees for access to Second Life; however Premium
> Members will be responsible for Land Use Fees, based on peak usage, until
> your account is expired. (Full details on land use fees can be found at:
> http://secondlife.com/whatis/landpricing.php) You’ll be able to access
> Second Life on this account until the actual expiration date of your paid
> account: 2009-01-23.

Advertisements
Posted in SL. 17 Comments »

17 Responses to “COMO É MORRER NO SL?”

  1. TP Says:

    Excessivo Elora é aproveitares um post que exemplica uma pergunta que me é feita tantas vezes na vida real ( a mim e não só) e que se explica vezes sem conta a quem não conhece o SL para mais uma vez trazeres aqui a memória da Margarita é tambem uma reflexão um estado de espirito.
    Ali em cima se existe drama é o teu.
    Passa bem.

  2. Elora Says:

    Quanto é que apostam como a pessoa por detrás do Tpglourenco Forcella não desaparece do SL? Eu aposto um almoço se o Tp não estiver no Sl com este ou outro avatar já amanhã. Portanto drama inutil!

  3. TP Says:

    Mas o problema é ter usado o meu nome? é?
    queres que meta o teu? é?
    e quem és tu para para apostares ou deixares de apostar?
    És mais verdadeira do que alguém, sabes, não acho e como te disse já muitas vezes não es a dona da razão e mais uma vez digo, lamento que aproveites um post para enverdares por esse caminho.
    Inutidade é o caminho por onde respondeste.
    Estou deveras mesmo chocado com isso, mas se quiseres se te incomodou tanto eu ponho o teu lá em cima queres?

  4. Sonya Says:

    Mummy, eu não aposto porque concordo plenamente contigo. Ambas sabemos que isso nunca irá acontecer.

  5. Elora Says:

    Ah, era só um exemplo? E usaste a palavra morte porque? Incomodou-me o drama todo, não o teu nome. Não sou dona da razão mas tenho bom senso, coisa que infelizmente nem todos partilhamos. E agora vou deixar-te falar sozinho, have fun.

  6. TP Says:

    Em primeiro lugar a pessoa por detraz do TP é obviamente pública, nunca se escondeu.
    Em segundo lugar os meus alters ao contrário de outros são conhecidos e são apenas dois.
    Em terceiro lugar fiquei a saber que sou um cavalo porque nos cavalos nesses sim se aposta.
    Em quarto lugar não gosto de fitas e quer me parecer que isso não é pecado.
    Volto a dizer a interpretação feita do post está errada é tambem um convite sim a uma reflexão e lamento o caminho seguido pela Elora.

  7. Blue(Angel) Says:

    Eu lamento esta situação toda da parte de todos e desculpem meter o bedelho. Não volto a escrever neste post, mas aproveito para opinar que, Tp, o título não foi o melhor. Mas o “24 Horas” contrata-te já amanhã lol

  8. TP Says:

    Elora a falar sozinha já te deixei eu há muito tempo como bem sabes talvez esse seja o problema.
    E a morte…num mundo emersivo é uma palavra correcta não deve incomodar uma coisa que faz parte da nossa vida.
    Dou por encerrado também este assunto já lamentei o que tinha a lamentar.

  9. Sonya Says:

    E lá se fez um post com muitos comentáios… o povo gosta é de sangue!!!
    E sim, Tp, se era um exemplo o título não foi o mais conseguido. Morrer no Sl é sempre bem, porque quando quisermos podemos ressuscitar.
    Tu já deixaste toda a gente a falar sozinha há muito tempo e alguns de nós a ti. Parece ser recíproco, então! 😉
    Pronto pessoal, podem guardar os foguetes e os confetis. Ainda não é desta que há festa.

  10. ElectroescadaS Says:

    Desta vez quem responde sou eu. Elora desculpa mas uma vez mais as “tuas entradas fora de contexto” começam a cansar (infelizmente).

    Caso não saibas eu explico, ao desactivares uma conta de utilizador no site do Second Life aquele “textozinho” que o TP transcreveu aparece lá escarrapachado no site.

    No caso do TP o moço não ia desactivar a sua própria conta de residente ao contrário daquilo que faço com todos os meus “Alts” quando deixo de ter uso para eles…

    Agora falar a toda a hora numa pessoa que “infelizmente” faleceu só para criar confusão que é totalmente uma piada de mau gosto…

    Peço-te desculpa uma vez mais mas já cansas com essas saídas…

    Cumprimentos virtuais… 😈

  11. Sonya Says:

    Electro, esquece, sim?! Se quiseres eu explico-te em im para ser mais fácil! 😉

  12. ElectroescadaS Says:

    Para mim é o ponto final neste tópico…

  13. Um Professor Says:

    Nesta eterna busca de aprendizagem que é a vida, deparamo-nos muitas vezes pelo caminho, com situações que dificilmente conseguimos explicar. A cultura não é apenas musica, pintura e cinematografia. Quando se advoga a cultura nacional, advoga-se sobretudo a lingua mãe, e a lingua mãe é aqui tão maltratada. É óbvio que quando se faz um post destes, sensacionalista, com o nosso nome escarrapachado, estamos a semear a confusão. Estamos a lançar falsos pressupostos. Se o post fosse meramente explicativo não precisava de um nome. Aliás mandam as regras do bom senso, em situações deste género, quando se quer demonstrar uma situação destas, omite-se ou risca-se o nome incluso. Não interessa. É nitido, que aqui, estamos perante um caso em que a pessoa em quastão tem necessidade de centrar as coisas sobre si, chamar a atenção sobre a sua pessoa, mas isso seria um caso para os meus colegas de psicologia. O que me interessa aqui é a lingua. E que mal se trata a lingua. Não tenho nada a ver com o tal jogo, plataforma de comunicação, metaverso, o que lhe queiram chamar, acompanho este blogue pelo apelo à divulgação da cultura portuguesa, mas de facto parece-me que é capaz de ser dificil divulgar a cultura portuguesa, quando se escreve tão mal, e não se tem o minimo de cuidado com o que se escreve, com os erros de sintaxe, com a construção gramatical das frases, com a pontuação. Já não falo das abreviaturas, tão próprias desta cada vez mais importante ferramenta de comunicação que é a internet. Falo em mau português.

    Mas o problema é ter usado o meu nome? é?
    “Correcto”
    queres que meta o teu? é?
    “Queres que ponha? Meter é uma conversa completamente diferente e de desnecessária conotação sexual.”
    e quem és tu para para apostares ou deixares de apostar?
    “e quem é tu para apostr ou deixar de apostar? O plural não se aplica aqui”
    És mais verdadeira do que alguém, sabes, não acho e como te disse já muitas vezes não es a dona da razão e mais uma vez digo, lamento que aproveites um post para enverdares por esse caminho.
    “Ès mais verdadeira do que alguém(ponto de interrogação) Sabes (com maiúscula), não acho(virgula) e como já te disse muitas vezes(virgula)não és a dona da razão(virgula) e mais uma vez te digo, lamento que aproveites um post para enveredares (enverdar é tornar verde) por esse caminho.”
    Inutidade é o caminho por onde respondeste.
    “Inutilidade (inutidade é um termo que desconheço)´..agora levanta-se-me um problema ou o caminho que escolheste, ou a maneira como respondeste, nunca se responde por um caminho.”
    Estou deveras mesmo chocado com isso, mas se quiseres se te incomodou tanto eu ponho o teu lá em cima queres?
    Estou deveras chocado (ou mesmo chocado, escolha a que quiser), (deveras mesmo é horrível)mas se quiseres(virgula) se te incomodou tanto (virgula) eu ponho o teu nome lá em cima (ponto final) Queres?(com maiuscula)

    Outra coisa. Também se aposta em cães, gatos, galos, cartas, e pasme-sé, até em pessoas, portanto o senhor não tem que ser forcosamente um cavalo.

    Passar bem

    Um professor

  14. TP Says:

    Tenho de voltar aqui uma ultima vez, desculpem não acontece de novo mas esta custou.
    Caro professor,
    Podia ter usado o seu nome sem problema nenhum, ambos sabemos quem és.
    É um facto dou erros e este pc não dispõe de corrector.
    Mas escrevo de impulso e como o sinto da mesma forma que trabalho e desse trabalho gostava que me apontasse os erros,já quanto a si julgue os seus.

    No entanto prometo melhorar porque na vida estamos sempre a aprender.

    Quem vai atirar foguetes e confetis que diga aqui o nome para eu poder encomendar o buffet.
    E como existe sempre lugar para a poesia:

    FIM

    Quando eu morrer batam em latas,
    Rompam aos saltos e aos pinotes,
    Façam estalar no ar chicotes,
    Chamem palhaços e acrobatas!

    Que o meu caixão vá sobre um burro
    Ajaezado à andaluza…
    A um morto nada se recusa,
    Eu quero por força ir de burro.

    Mário de Sá Carneiro

  15. ElectroescadaS Says:

    Senhor professor, para quem apregoa o “maltratar” da Língua Portuguesa você é uma Besta e deveria aprender a escrever Português… 😈

  16. Afro Says:

    1. Pena é que a morte duma amiga de todos venha a lume à conta de algo que ouvimos ou escrevemos. Falar de morte não é pecado, é a única certeza que temos na nossa vida. Morte RL, entenda-se, que foi o que aconteceu à Maggie. Morte SL é bem diferente. Acima sim, está descrito o processo de morte (ou suicídio) dum avatar. Não interessa quem. Nem se é definitiva ou não. Afinal só passado 5 dias é que se torna definitivo. Misturar as duas coisas sim é de mau gosto. Podemos falar de morte RL e SL sim porque existem. Agora misturar sentimentos e amigos à mistura já é outra coisa. Ela nunca vai morrer no SL. O seu offline vai ser sempre offline. Definitivo.

    2. Misturar foguetes e confetis com morte será sempre de mau gosto. A não ser que seja pela morte dum inimigo. E mesmo assim é de mau gosto. Haja respeito.

    3. Misturar erros gramaticais e outros num comentário destes para mim também é de mau gosto. Este é um blog em que cada um escreve e posta como quer. Ninguém é perfeito, ninguém aqui deve ter muita vontade de ser professor. Opinar com bitaites (será que esta palavra existe?) destes será mais uma “acha” (não tenho a certeza se se escreve assim, mas pode ir ver ao dicionário) para uma fogueira que não é a sua. Ou será?

    E se não se importam, sou administradora do post e este assunto vai, por minha ordem, morrer aqui. Decisão unilateral de quem já está farta disto e gostava que todos tivessem mais respeito uns pelos outros. Afinal até ao inimigo se deve amar, quanto mais os amigos.


Comments are closed.

%d bloggers like this: