Porto dos Sonhos e das Poesias

Pois é amigos…

no rescaldo duma noite maluca de rambóia, e ao que parece, a prepararmo-nos para outra, sabe bem descansar.

 Vida de construtor ou dono dum poiso é assim. De vez em quando lá pegamos  nos L, nas tralhas, nos landmarks… e vamos à procura. Compra aqui, compra ali… que giro ia lá ficar. Tudo para melhorar o sítio e pôr aquilo mais agradável para todos. E a nosso gosto, claro.

E o prazer que é chegar a casa e começar a montar tudo? Um prazer dos diabos. Ou dos Deuses. E relaxante como…. ;)… nada melhor para descansar da noitada.

E quando chega a parte de experimentar as bolinhas? Hum..pode-se fazer sozinha… mas depois como saber que o par está correcto?

Mas com amigos destes, disposto a ajudar sempre quando é preciso (e nós chamamos…) que mais podemos querer?

E nasceu esta tarde o “Porto dos Sonhos e das Poesias” no Tagus Beach durante uma tarde de relax e conversa amena. Usufram e relaxem por lá. Como nós o fizemos🙂. E deixem sugestões para o sítio na minha mailbox😉.

E até logo. Seja no SL ou na RL.

4 Responses to “Porto dos Sonhos e das Poesias”

  1. Magic Says:

    Afro, fiquei com vontade de passar por lá. Pois, e prometo que vou a pé, sem voar, para não dar com a cabeça em nenhuma construção mais elevada😉

  2. Blue(Angel) Says:

    Afro,

    muito obrigada. Já por lá passei duas vezes e foi muito, mas muito reconfortante.🙂 Começo a ter vários pontos de abrigo muito especiais!!!🙂

  3. Fokas Says:

    Afro,

    Cheio de saudades da macieira de “Portucalis” e das conversas que tinha com o Casimiro…resolvi ir experimentar o “Porto de Sonho” que afinal fica mesmo ao pé da minha casa… e imagina que para minha surpresa encontrei lá o José Luis Peixoto agarrado à menina dos Clã! A noite foi longa numa conversa “cool” que prometo dar relato. Bjs e obrigada pela poesia!

  4. Aggio Says:

    Guinei o meu galeão rumo à costa, através das ondas… que me levaram a bom porto, nessa tarde.
    Numa enseada de areias límpidas, uma tágide dava largas à sua imaginação. Chamou-me, e juntei-me a ela, curioso. A sua simpatia arrebatou-me. Partilhamos, relaxamos, testamos…

    Quando acordei, estava em casa. Tinha sido afinal um sonho bom, no qual me senti um poeta à beira-mar deitado.

    Há sonhos, poesias e portos que se partilham de bom grado!😀


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: