A SL nao sera uma RL?

Para todos os amigos que, como o Electro, estao em confusamente em choque, com as palavras da Deusa…

Do ponto de vista do Budismo, em especial do Zen japones, tudo e ilusao excepto a dissolucao no todo, tal como a gota de chuva que deixa de o ser ao juntar-se a massa do oceano, mas so este interessa…
A nossa aparencia RL, que tantas vezes tomamos como sendo a absoluta prova da nossa existencia fisica real, pode ser ainda mais ilusoria do que aquela que escolhemos na SL.
Afinal, nos definimo-nos pelo que somos em termos de personalidade ou em termos do nosso aspecto fisico?
Nem a Elora o faz!

Na RL, a nossa aparencia nao e mais do que o produto duma particular combinacao genetica, formada no momento da nossa concepcao, a partir dos genes dos nossos progenitores – excepto o Michael Jackson claro.
Na SL, se quisermos, escolhemos a aparencia de acordo com as nossas disposicoes, expectativas, ansiedades, ilusoes, desejos…
Em suma, de acordo com o que nos vai na alma…
Nao sera esta aparencia “mais real”?

Mas a que proposito estarei eu com isto, perguntareis vos.
Terei bebido uns shots da Elora?
Nao!
Eu ate sou abstemico, embora na SL nao pareca!😉
Pelo seguinte:
electroescadas Says:
January 3, 2008 at 10:28 am
“O curioso no SL é que quando lidamos com alguém que não conhecemos na real mas que acabamos por lidar todos os dias acabarmos por criar algum tipo de relação afectiva, por isso ao ler este tópico fiquei mesmo triste, não não vou chorar mas…”

Atentai nas palavras:
“não conhecemos na real” e “algum tipo de relação”.
Mas qual “real”?
So “algum tipo”?

Caros amigos, a minha tese e a seguinte:
se ate os avatares podem ser mais reais do que o nosso vil corpo fisico, por poderem mostrar o que nos vai na alma, muito mais reais serao as nossas relacoes uns com os outros!

As nossas relacoes sao reais!
Quando, uns com os outros, nos rimos, divertimos, choramos, zangamos, amamos, e real!
Qual virtual, qual carapuca!
O computador e a rede nao sao mais do que meios para os nossos cerebros comunicarem e se relacionarem uns com os outros.
Agora dizei-me la…
Nao sao os nossos corpos exactamente o mesmo?
Entao…
Mas ha assim tanta diferenca entre e RL e a SL?

Por nao haver, muito menos ao nivel dos sentimentos e afectos, e perfeitamente natural que tenhamos sentimentos de perda, se algum dos nossos amigos “se vai” da SL.
Da mesma forma, sentimos saudades uns dos outros, quando nao estamos juntos na SL – eu pelo menos sinto.
E aquelas serao mais ou menos intensas dependendo de quem for, ou seja, do tipo de relacao que se tenha com quem sentimos saudades.
Sem querer ser presuncoso, afirmo saber bem do que falo, pois se sou viciado na SL e por causa das relacoes que la tenho, e das ricas experiencias emocionais que pude ter ao reviver a minha juventude, ouvindo musicas ha muito esquecidas, proporcionadas por aqueles com quem me relaciono.
Nao tenho mais motivos, o que, no meu caso e facil de demonstrar, pois nao percebo nada daquilo, nao exploro, nao compro e muito menos construo.
Tudo aquilo permitiu-me conhecer-me melhor do que antes de andar na SL.
Mas o grande “salto em frente” – como diria o camarada Mao – deu-se depois de conhecer a Afro, que me convidou para o Tagus.
Entao, pude ir muito mais alem na SL do que ate entao.
Ate ai, passava a maior parte do tempo sentado no autocarro do Nuno Chapman, com, entre outros menos relevantes, o Peninha, a Leninha, a BettyBoop e a Angediva, entretanto desaparecida…
As vezes, la nos levantavamos indo ao Mood, para desanuviarmos as pernas…
Era raro ir a mais algum sitio mas, as vezes, acontecia.
E, numa das vezes, fui parar a Linnwood…
E por causa dessa vez…
Tenho um monte de amigas e amigos fantasticos e nao so…

Olha Deusa, nao sei se puderas voltar – se puderes, melhor para nos da SL -, mas desejo-te tudo de bom, onde quer que estejas.
Beijinhos.

8 Responses to “A SL nao sera uma RL?”

  1. Winter Says:

    Portugal, é tudo isso: emoções verdadeiras, amigos reais.
    É isso que nos faz voltar uma e outra vez, noite após noite.
    Já deixei cair uma lágrima ao dizer adeus a alguns, perdi o rasto a outros, ganhei novos.
    As emoções, os sentimentos, as saudades são bem reais e quando me dizem que não tenho uma vida e por isso vou para “o computador” só sorrio, lamentando cá dentro que aqueles que o dizem não vejam a riqueza que estão a perder.
    Todos os dias no SL são uma descoberta de nós próprios, dos outros e das coisas maravilhosas que só a amizade pode trazer.
    Segunda vida? Apenas uma parte da primeira, bastante mais enriquecedora que ficar sentada no sofá a ver uma qualquer série televisiva.
    Um beijinho grande a todos vocês e adoro-vos!
    Vai um cafézinho na Tasca mais logo?😉

  2. Elora Says:

    Bem!!!! Eu é que não leio mais posts teus sem uns copos em cima. Anda aqui uma pessoa a tentar ser frívola e sais-te tu com uma cena destas… Convoco aqui e agora uma festa de emergência de homenagem à Deusa, em que se possa chorar e beber juntos.

  3. Imso Says:

    as nossas relações são reais, mas são aquilo que nós deixarmos que são…aí reside o potencial perigo de algo que é muito mais do que um simples jogo…é sobretudo preciso saber viver as emoções, porque elas vivem-se sem duvida, mas tb é preciso ter o cuidado de saber que as coisas aqui são extremadas a uma velocidade fabulosa, com uma intensidade às vezes brutal, e aí temos que pensar que sensações queremos disfrutar, com quem, como a pretendemos cultivar, e acreditem ou não, se queremos conservar a amizade das pessoas com quem nos damos ou até às vezes envolvemos…eu…eu odeio perder pessoas de que gosto…portanto…sim …tenho cuidado.

  4. Margarita Says:

    Ui Winter, que saudades eu tenho de um cafezinho na tasca, mas isso há-de ficar para um post noutras paragens. Quanto ao resto, meu querido Portugal, a minha opinião é a seguinte: Second significa, e significará sempre, Segundo, neste caso Segunda. Por oposição, evidentemente, a uma Primeira Vida, e não a uma vida Real. Assim, no Second Life, como Segunda Vida onde podemos ser o que escolhemos, os sentimentos, sensações, emoções são igualmente reais, porque são vividos por pessoas reais. Somos nós, pessoas, que escolhemos a forma, corpo, cor, cabelo e tipo de vida do nosso avatar, e somos nós que os controlamos. Se reagimos assim ou assado a esta ou aquela situação, é porque o faríamos igualmente na Primeira Vida. Não estamos num jogo, como muitos a consideram, estamos, sim, num outro mundo, a viver uma Segunda Vida. E, acima de tudo, somos humanos. Ou não é?

  5. Margarita Says:

    Oopps… Parece que estávamos todos a escrever ao mesmo tempo e eu não li os comentários do Imso e da Elora… Realmente, e como o Imso diz (o gajo tem juizinho, ao contrário de alguns de nós — setinha a apontar para mim), as relações aqui são vividas a 200 à hora e em intensidade máxima, por isso às vezes é preciso ir com cuidado, sem nunca, nunca esquecer o cinto de segurança.

  6. ElectroescadaS Says:

    Fonix, alguém pegou nas minhas palavras para escrever um testamento😦

    Acho também que a Deusa quis usar um pouco do protagonismo utilizado nas histórias do Tagus para nos deixar na expectativa. Mas é claro que tenho de dar a mão à palmatória porque já me apercebi que nós,seres humanos também sentimos. Não é porque ando no SL armado em Transformer ou Cylon ou Metaleiro que deixo de ser quem sou ou de sentir aquilo que sinto…

    Seja como for sinto afinidades por alguns de vós (pelas meninas claro) de amizade e claro está Portucális está no meu coração real.

    O que é que hei-de dizer mais? Já vocês fizeram isso por mim…

    Vamos todos participar num torneio de Need for Speed enquanto a Deusa está no descanso???

    Eu levo o Corvette😉

  7. Blue(Angel) Says:

    Estive a ler tudinho: o post do Portugal e os vossos comentários. Enquanto lia a minha cabeça abanou sempre para cima e para baixo em jeito de concordãncia com todos. É isso mesmo: somos nós que sentimos, há sentimentos verdadeiros e há a velocidade vertiginosa a que tudo isto anda. Até eu que adoro montanhas russas fico estupefacta com este avanço tão rápido. Às vezes nem perecebo como certas coisas acontecem, mas, de facto, acontecem. De qualquer maneira, gosto muito de estar com vocês e Portucalis tem um cantinho especial no meu coração azul, porque apareceu numa altura complicada e porque fui recebida como em nenhum outro lado. São tão verdadeiras estas palavras quanto o facto de já ter privado com alguns de vós na RL e ter sido uma surpresa agradável e para repetir.🙂

    Aqui há atrasado num post da Afro sobre “relações e ralações e casamentos” eu falei nisto tudo no meu comentário. Volto a repetir, nós não somos só uns bonequinhos e pixels dentro de um monitor de computador. Somos gente muito real com verdadeiros sentimentos. É por isso que todos estas questões nos assolam e fazem pensar. É por isso que todos os dias venho ter convosco para conversar, para me rir, para dançar, para estar bem também. É por isso que já estou com saudades da Afro, mas compreendo os motivos dela, mesmo sem os conhecer, porque para mim a amizade também passa por aí e desde que ela esteja bem, eu também estou. E agora sem desprimor pata os restantes um beijinho para a Afro e volta depressa, tão depressa quanto puderes.🙂

  8. ElectroescadaS Says:

    Não sei porquê mas quando ouço o “Nothing Else Matters” dos Metallica fico meio estranho… :-s


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: