Chegada da Guerra

Caro Fokas:

Acordei subitamente na tarde de Sábado, a meio de uma violenta queda. Não fora umas maluqueiras com o Imso e nem teria tido a presença de espírito suficiente para abrir o pára-quedas. Não sei como ali fui parar, nem em que avião. Caí com um forte estrondo em cima de uma formação de pedra que vim depois a descobri ser uma anta e passei uma das noite mais geladas da minha vida, dentro dela, enrolada no bendito pára-quedas. Bem tentei aguentar e esperar que me encontrasses, mas ao meio-dia de Domingo percebi que tal não ia acontecer e dirigi-me a Oeste. A paisagem era verde, com montes suaves salpicados de Oliveiras. Aqui e ali encontrava estradas de terra batida ou de alcatrão em muito mau estado que procurava seguir mas que desembocavam todas em lagos e lagoas envoltas em nevoeiro, como se um dilúvio súbito tivesse enchido os vales de água e interrompido as estradas que os cruzavam. Ao anoitecer e esfomeada ( a partir de hoje não me peçam azeitonas nos Martinis) cheguei a um viaduto que atravessava as lagoas e me permitiu apanhar boleia até à povoação mais próxima, Monsaraz. Nessa noite dormi num convento, convertido em Estalagem, o que me despojou dos últimos fundos que possuía. Não consegui telefonar, todos os número que sabia de cor davam sinal de ocupado, e o único sítio com Internet estava fechado devido às festas. Senti-me como no raio do anúncio da PT!

Não tinha quaisquer documentos comigo, nem telemóvel, nem Multibanco. O pouco dinheiro perdido no bolso das calças gastou-se com a primeira dormida e não tive coragem de pedir mais boleias uma vez que as estradas pareciam estar cheias de Citröens Diane vermelhos. Por fim, ao descobrir que eu era Bartender, a dona da Estalagem prometeu-me boleia para Lisboa a troco de servir bebidas no Reveillon da Estalagem. Cheguei agora, podre de sono e com cada vez menos pistas. Não conheço nenhuma das pessoas que descreves e o bilhete que encontraste é, obviamente, uma falsificação. Acho que vou dormir três dias seguidos. Beijos,

 Elora

Posted in SL. 2 Comments »

2 Responses to “Chegada da Guerra”

  1. Margarita Says:

    Como no raio do anúncio da PT?! Deixa-te de coisas. O que tu queres sei eu!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: