Olhares no alhures

Um Avatar amigo questionava-me ontem sobre a sabedoria. Porque é que eu insistia tanto em distinguir um avatar sábio de um idiota? A resposta não é difícil apesar de poder ser um tema interessante para abrir uma discussão sobre a Second Life.
A sabedoria todos nós sabemos não é mais do que uma expressão da verdade, “uma alegria que nasce da verdade”. Não tem por isso nada a ver com a cultura livresca ou com níveis etários.
Na SL os idiotas tem quanto a mim, apenas a ver com a inconsistência dos personagens, com a ligeireza que revelam em situações perfeitamente banais, tais como possíveis na vida real.
Num mundo virtual, onde as relações interpessoais são desmaterializadas (ao alcance de um botão Connect/ Quit) como é que uma pratica discursiva, pode funcionar?
A resposta é simples.
A filosofia só é interessante quando tem a vida como objecto e só serve para pensar melhor para viver melhor, qualquer que seja a nossa vida. Aqui na SL ou lá fora.
A felicidade é portanto o caminho e talvez aqui esta máxima budista nunca tenha sido tão evidente.
Um avatar por definição, uma manifestação dos deuses nos homens, uma manifestação corporal de um ser imortal é por isso um mediador nato e portanto uma construção passível de observação como qualquer outro objecto da vida real.
Tomo apenas por exemplo, as questões de parentesco (A importância da família, de tantas manas e primos na SL, tema que poderá dar outro “post” interessante para a Summer desenvolver) , de alianças ( A proliferação de ilhas e de blogues na comunidade lusófona, como afirmação de identidades diferentes, deixo este tema para a Afro), do dom ( Veja-se o excelente folhetim do Othelo) e da troca…(A fundação recente de um clube de corações partidos pela Elora) podem por isso impor-se à atenção e depois…porque não à reflexão dos novos antropólogos do “alhures”.

Posted in SL. Tags: , . 7 Comments »

7 Responses to “Olhares no alhures”

  1. Elora Says:

    Da troca?
    Mas que queres tu que eu troque?

  2. Fokas Says:

    Sonhos e filhozes!

  3. M2life Says:

    Ui!, tanta coisa para discutir Fokas. Concordo com algumas das tuas afirmações e com outras nem por isso. Mas o importante não é o concordar ou discordar mas sim o aprofundar de, pelo menos, 6 ou 7 das ‘questões’ que levantas. Este é um comentário muito apressado (o tempo, tal como a ‘verdade’, não é simples). Mas não tenhas dúvidas que cá voltarei:-)

  4. Othelo Ayres Says:

    Ora ai está…
    Mais um excelente contributo para a reflexão que todos devemos fazer sobre a nossa participação neste mundo virtual e a maneira como fazemos muitas das vezes a transposição da realidade real, perdoem-me a redundância, e a realidade virtual.
    Sim, digo realidade virtual porque, como já tenho escrito em posts anteriores, por muito virtual que seja o mundo, os pensamentos e sentimentos são bem reais.
    A vivência alicerçada na mentira e no embuste não tem vida longa meus caros. Torna-se necessário um retorno ao bom caminho da verdade, que não significa a revelação da vida privada. Nada disso. Significa isso sim que dois ventriloquos com os seus bonecos (avatares) falem de igual para igual sem esconder as suas motivações e ambições.
    Bom, não sei se fugi do assunto, mas cá fica…

    Pensem e reflitam… Isto parece uma brincadeira, para alguns será, mas pode-se tornar em algo muito sério.

    Othelo dixit.

  5. ElectroescadaS Says:

    Vocês levam o Second Life mesmo a sério…🙂🙂🙂

  6. Afro Says:

    O levar mais ou menos a sério é sempre uma questão de opção e vontade. Por minha parte, além do post em que fui convocada para fazer, “Alianças (A proliferação de ilhas e de blogues na comunidade lusófona, como afirmação de identidades diferentes)” (sim, o título é esse, só não tem ainda é o conteúdo), tenho em draft mental outro. Mas de preferência com votação… Só não sei como pô-la no wordpress…na pior das hipóteses uso o blogspot ou mesmo o fórum SLLuso. Mas as perguntas/título serão:
    “O que no ínicio te levou al SL?”
    “O que te mantém no SL?”
    “O que “na verdade” procuraste no SL como complemento/substituto da RL?”
    As opções. Pois têm de ser bem pensadas. Porque as respostas querem-se honestas (e confidenciais…)😉

  7. ElectroescadaS Says:

    Pergunta – O que no ínicio te levou ao SL?
    Resposta – Curiosidade;

    Pergunta – O que te mantém no SL?
    Resposta – Acima de tudo a amizade por algumas pessoas, perdão, avatares que tenho vindo a desenvolver ao longo destes meses;

    Pergunta – O que “na verdade” procuraste no SL como complemento/substituto da RL?
    Resposta – Sempre considerei o SL como um Messenger e/ou IRC com a possibilidade de fazer-me representar por um boneco (avatar) num mundo virtual e colorido, coisa que os programas atrás mencionados não permitem. Penso que a ideia do SL será a longo prazo uma Internet mais apelativa onde clicamos em algo e nos redirecciona para outro lado (segundo percebi a minha última conversa com o TP)…

    É claro que no meio disto tudo “envolvemo-nos” com isto, quer seja pelo desenvolvimento do SL, quer sejam pelas relações de amizade e/ou amor ou por e simplesmente de nos “enquadramos” num mundo onde na real nos sentimos desajustados…

    Para mim que me considero um “gamer”, andar no SL torna-se viciante pela forma como interajo e lido convosco, coisa que num jogo acabo por saber sempre como o jogo funciona depois de o acabar…

    Não me estico mais, quero ler as vossas opiniôes…


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: